top of page
  • Foto do escritorRafael de Angeli

Gurman traz detalhes sobre recursos, carregamento proprietário e porta USB-C do Headset da Apple

Em sua Power On Newsletter deste domingo, Mark Gurman, da Bloomberg, forneceu vários detalhes sobre o funcionamento do próximo Headset AR/VR da Apple, que deve ser apresentado na WWDC em junho.

Conceito de Headset da Apple renderizado por Marcus Kane para o MacRumors.
  • Capacidade de executar a maioria dos aplicativos existentes para iPad em realidade mista, que combina AR (Realidade Aumentada) e VR (Realidade Virtual), incluindo Livros, Câmera, Contatos, FaceTime, Arquivos, Freeform, Casa, Mail, Mapas, Mensagens, Música, Notas, Fotos, Lembretes, Safari, Bolsa, TV e Tempo.

  • Um novo aplicativo Wellness (Bem-estar) com foco na meditação, com gráficos envolventes, sons calmantes e narrações.

  • Ser capaz de executar centenas de milhares de aplicativos de terceiros existentes para iPad na App Store sem nenhum trabalho extra ou modificações mínimas.

  • Um novo portal para assistir a esportes em realidade virtual como parte do esforço da Apple para transmitir jogos e notícias ao vivo.

  • Um grande foco em jogos, incluindo títulos de primeira linha de desenvolvedores terceirizados existentes para outros dispositivos da Apple.

  • Um recurso para usar o Headset como um monitor externo para um Mac conectado.

  • Videoconferência avançada e salas de reuniões virtuais com avatares realistas, idealmente fazendo com que os usuários sintam que estão interagindo no mesmo lugar.

  • Novas ferramentas de colaboração por meio do aplicativo Freeform que permitem aos usuários trabalhar em quadros virtuais e revisar o material juntos.

  • Uma nova experiência Fitness+ focada em VR para malhar enquanto usa o Headset (este recurso pode ser lançado posteriormente em uma atualização de software).

  • Uma maneira de assistir a um vídeo imerso em um ambiente virtual, como uma cena no deserto ou no céu.

  • Os usuários também poderão operar o Headset de várias maneiras diferentes, incluindo controle manual e visual ou através da Siri. Ele também funcionará com um teclado conectado ou controles de outro dispositivo da Apple.


Gurman diz que o Headset possui duas portas, uma USB-C para transferência de dados e uma magnética proprietária para conectar a bateria. A bateria externa é necessária para o funcionamento do Headset e, aparentemente, se assemelha à bateria MagSafe do iPhone em tamanho e forma. Ela fornecerá cerca de duas horas de duração.


Ao contar com uma bateria externa, o próprio Headset pode ser mais leve, o que deve melhorar o conforto do usuário. A desvantagem, é claro, é que requer um fio desajeitado saindo do Headset durante o uso. Presumivelmente, a Maçã espera que o usuário mantenha a bateria na cintura ou no bolso da roupa.


Com a expectativa de duração de cerca de 2 horas por bateria, os usuários hardcore do Headset da gigante de Cupertino precisarão carregar várias baterias consigo e trocá-las para ter sessões de realidade aumentada mais longas.


Gurman diz que a bateria e o cabo são uma só peça e não separáveis. O cabo de ponta redonda conecta uma porta magnética no Headset, que se encaixa no lugar com um movimento de rotação na inserção. Desta forma, o objetivo é o cabo não cair durante o uso.


O Headset deve ser um dispositivo premium feito de materiais como vidro e fibra de carbono, com duas telas 4K (uma para cada olho), cerca de uma dúzia de sensores e câmeras para permitir gestos refinados das mãos e rastreamentos de olhos, alimentado por um chip M2.


Conceito de Headset da Apple renderizado por Marcus Kane para o MacRumors.

O produto deve custar cerca de US$ 3.000. Os registros de marcas registradas sugerem que ele será chamado de 'Apple Reality Pro'. Versões mais acessíveis já estão em desenvolvimento para lançamento nos próximos anos. De acordo com rumores, a Apple deve anunciar o dispositivo em 5 de junho, na WWDC 2023, conferência anual de desenvolvedores da empresa.



Fontes: Bloomberg e 9to5Mac

24/4/2023 - 18h03

コメント


bottom of page