• Rafael de Angeli

Headset de realidade mista da Apple deve custar US$ 3 mil e ser um produto premium

O analista Ming-Chi Kuo disse que o headset de realidade aumentada e virtual da Maçã deve oferecer suporte a Wi-Fi 6E para uma maior largura de banda e baixa latência.

Conceito/Reprodução: @theapplestack

O conceituado analista Ming-Chi Kuo está de volta com novas afirmações sobre o próximo headset AR/VR (realidade aumentada e realidade virtual) da Apple. Depois de dizer que o dispositivo enfrentará atrasos na produção devido ao seu design complexo, Kuo mencionou, em uma nota de investidor divulgada pelo site 9to5Mac, que o produto contará com suporte a Wi-Fi 6E para uma maior largura de banda e baixa latência.


Conforme explicado pelo analista, um dos maiores problemas com headsets de realidade mista, no momento, é a necessidade de uma conexão com fio a um computador. Para evitar esses problemas e dar aos usuários uma melhor experiência, espera-se que o headset da Maçã suporte o protocolo Wi-Fi 6/6E.


O Wi-Fi 6 ou 802.11ax é a última geração de Wi-Fi, a mais otimizada para dispositivos móveis e Internet das Coisas (IoT - Internet of Things). O novo protocolo não só suporta velocidades mais rápidas, mas também está mais preparado para um número maior de conexões.


Como os headsets de realidade mista exigem mais largura de banda devido ao conteúdo de altíssima resolução e baixa latência, Kuo espera que todos esses dispositivos adotem o suporte ao Wi-Fi 6. É importante notar que o novo dispositivo da Apple não será o primeiro com essa tecnologia, já que o popular Oculus Quest, do Facebook, já oferece suporte a Wi-Fi 6, que permite fluxos de até 120 Hz em comparação com 90 Hz ou menos ao usar o Wi-Fi 5.


Kuo diz que não apenas a Apple, mas também a Meta e a Sony devem lançar novos dispositivos AR/VR em 2022 com Wi-Fi 6/6E integrado. Para o futuro de longo prazo, o analista acredita que as empresas também adotarão o 5G mmWave para headsets de realidade mista para aprimorar ainda mais a experiência sem fio e reduzir a necessidade de um computador ou outro dispositivo.


O que esperar do headset AR/VR da Apple


De acordo com rumores, o headset de realidade mista da Apple será extremamente premium, com sensores avançados, telas 8K e chips superpoderosos. Mark Gurman, da Bloomberg, diz que o dispositivo será "caro", enquanto outros rumores sugerem que o produto pode custar até US$ 3 mil.


Com base em uma nota anterior do próprio Ming-Chi Kuo, a produção do novo iDevice AR/VR da Apple está prevista para começar no quarto trimestre de 2022. Desta forma, como aconteceu no lançamento de seus principais produtos, como o Apple Watch, o iPhone, entre outros, é muito provável que a gigante de Cupertino faça o anúncio do novo eletrônico em 2022, mas poderá lançá-lo apenas em 2023, para que os desenvolvedores tenham tempo de criarem apps para o headset e para também cessarem os rumores e as especulações sobre o produto.



Fonte: 9to5Mac

7/12/2021 - 22h34