• Rafael de Angeli

Rumor: MacBook de 12” pode reviver e ser o primeiro a receber chip ARM da Apple

O caminho da Maçã para Macs baseados em ARM pode começar com um novo MacBook de 12 polegadas.


Fudge, um leaker que usa a conta @choco_bit no Twitter, geralmente compartilha detalhes sobre os próximos produtos da Apple. Com os Macs da Maçã baseados em ARM que usam chips personalizados, Fudge compartilhou alguns de seus pensamentos sobre como, o motivo e quando a Apple os lançará, incluindo algumas especulações sobre como aplicativos, Boot Camp e outros recursos podem ser afetados.


A gigante de Cupertino segue uma abordagem de várias etapas para a implantação de Macs baseados em ARM, que começou em 2016 com a inclusão do coprocessador T1 no MacBook Pro, que foi posteriormente atualizado para o coprocessador T2. Esses chips, baseados em ARM e projetados pela Apple, gerenciam importantes funções de segurança e controlador, servindo como etapas importantes na transição para uma máquina totalmente equipada com os chips ARM.


A unificação entre iOS e macOS também é algo que a empresa tem trabalhado com seu projeto Mac Catalyst. A Apple não está mesclando iOS e macOS, mas visa a um sistema que permita que os desenvolvedores criem um único aplicativo que funcione em todas as plataformas, e seus próprios chips personalizados baseados em ARM facilitarão ainda mais esse objetivo.

Fudge descreve como a Maçã usou os chips T1 e T2 e suas iniciativas de unificação de software para se preparar para um Mac com um processador projetado por ela, mas talvez a parte mais interessante da narrativa do leaker seja sua especulação sobre o próximo passo da Apple e qual será a sua forma.


Com base em fontes da cadeia de suprimentos, Fudge acredita que a Apple poderia reviver seu MacBook, agora descontinuado, com um novo modelo de 12 polegadas apresentado como o primeiro Mac com um chip ARM projetado pela empresa. Embora seja difícil de acreditar, ele sugere que a Apple talvez possa reviver o teclado borboleta na máquina. Sim, aquele teclado problemático que teve cerca de quatro anos de vida e já foi substituído pelo mecanismo tesoura em toda a linha atual de Macs. Resta saber se a Apple fez uma nova tecnologia para o finado teclado borboleta, já que ele ocupa menos espaço e seria perfeito para o possível Mac, que foi o mais fino já lançado pela Maçã.


Há rumores de que a Apple ainda está trabalhando internamente para aperfeiçoar o famoso teclado borboleta, e também há sinais de que a Apple está desenvolvendo processadores baseados em A14X, com 8 a 12 núcleos, projetados especificamente para serem usados como processador principal em um Mac. Faz sentido que esse modelo possa ver o retorno do teclado borboleta, considerando o quão fino e leve ele deve ser, e o uso de um processador A14X tornaria a máquina muito capaz e portátil e deve oferecer aos clientes um gostinho do que está por vir.

O MacBook de 12 polegadas pode ter a mesma aparência da versão lançada e descontinuada, e Fudge diz que não está claro se haverá alterações no design. Poderia haver conectividade 5G, pois há rumores sobre a Apple trazer conectividade celular para Macs de alguma forma.


Rumores sugeriram que o objetivo final da Maçã é usar seus chips personalizados baseados em ARM em toda a sua linha de Macs. A Bloomberg disse que a empresa está atualmente desenvolvendo pelo menos três processadores Mac baseados no chip A14 de 5 nanômetros que será usado nos próximos modelos do iPhone 12.


Pelo menos um dos três processadores é muito mais rápido que os chips da série A em iPhones e iPads, e os primeiros processadores Mac terão 12 núcleos, incluindo oito núcleos de alto desempenho e pelo menos quatro núcleos com eficiência energética. A gigante de Cupertino também está trabalhando em uma segunda geração de processadores Mac baseados no futuro chip A15 de 3 nanômetros.


Afastar-se dos chips da Intel tem muitos benefícios para a Apple, incluindo não estar atento ao cronograma de lançamentos não confiáveis ​​da Intel. Com seus chips personalizados, a Maçã pode atualizar os Macs em sua própria linha quando achar melhor e, como Fudge ressalta, com mais aprimoramentos tecnológicos do que a Intel conseguiu fazer.

Os chips baseados em ARM oferecerão muitas vantagens, além de permitir que a Apple corte os laços com a Intel. Espera-se que os chips apresentem desempenho mais rápido e consumo de energia reduzido para melhor eficiência da bateria, e a Bloomberg diz que os testes internos mostraram ganhos significativos no desempenho gráfico e nos aplicativos usando inteligência artificial.


A transição da Apple dos chips da Intel não será fácil. Fala-se muito sobre suporte a aplicativos e possíveis problemas. Os aplicativos da Mac App Store serão executados sem alterações, mas os aplicativos de fora da App Store podem ser problemáticos.


Quando se trata de Boot Camp, o leaker acredita que, devido a problemas de desempenho e dificuldades emulando x86_64 em máquinas baseadas em ARM, a Apple poderia abandonar a funcionalidade completamente até que o Windows se tornasse mais amigável à nova arquitetura.


Pode levar algum tempo para a empresa trazer seus chips personalizados para toda a linha Mac, mas podemos ter uma dica nos bastidores, em breve, na WWDC. A Bloomberg disse recentemente que a Apple planeja anunciar sua próxima transição para Macs baseados em ARM com chips personalizados na WWDC 2020, e que o primeiro Mac nesta tecnologia será lançado em 2021.


Leia também:

- Rumor: Apple deve anunciar planos para Macs baseados em ARM na WWDC 2020

- Rumor: novo iMac com design do iPad Pro poderá ser lançado na WWDC ainda em junho

- Apple transmitirá a WWDC 2020 virtual a partir de 22 de junho



Fonte: MacRumors

15/06/2020 - 9h00

NewsOnApple_Site_vertical.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Youtube
  • Apple Podcasts
  • Spotify
  • Deezer
  • Google_Podcasts_Logo_2


ASSINE NOSSA NEWSLETTER

2019-2020 © News On Apple. Todos os direitos reservados.