• Rafael de Angeli

Kuo: headset da Apple rastreará olhos e autenticará usuários com reconhecimento de íris

As possibilidades de rastreamento ocular incluem novos paradigmas de interação do usuário, como olhar para um ponto por alguns segundos para revelar mais informações ou piscar para selecionar um item.

Valve Index VR (2020) - Óculos de Realidade Virtual

Embora seja tão esperado e bastante rumorado no mundo da tecnologia, o "Apple Glass" ainda está a muitos anos distante de ser colocado em nossas cabeças. Enquanto isso, notícias e rumores continuam a girar em torno do headset de realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR) da Apple, para ser lançado em 2022 como uma espécie de precursor para os óculos de consumo de massa. O headset deve competir com produtos de ponta como o Valve Index e o HTC Vive Pro.


O famoso e conceituado analista da TF Internacional Securities, Ming-Chi Kuo, em nova nota, disse que as especificações do produto indicam que ele contará com um sofisticado sistema de rastreamento ocular. O headset será capaz de detectar para onde o usuário está olhando, se ele estiver piscando, e possivelmente até incluir um reconhecimento de íris que será capaz de identificar os usuários automaticamente (o equivalente ao Touch ID ou ao Face ID para o headset).


Kuo descreveu, anteriormente, o dispositivo como "portátil", e "não móvel". Isso significa que ele pode ser usado sem fio, mas não se destina a ser utilizado o dia todo, como fazemos hoje com os smartphones, provavelmente funcionando melhor em nossas casas.


As possibilidades de rastreamento ocular incluem novos paradigmas de interação do usuário, como olhar para um ponto por alguns segundos para revelar mais informações ou piscar para selecionar um item.


O headset também será capaz de fazer otimizações de desempenho com base onde o usuário estiver olhando. Em um nível simples, a área do mundo de realidade aumentada onde se olha no momento terá prioridade em termos de fidelidade de renderização. A resolução das áreas da tela onde o usuário não estiver focando pode, portanto, ser reduzida dinamicamente, economizando ciclos de GPU e CPU para fornecer a experiência VR/AR da mais alta qualidade na região onde estiver olhando no momento. Isso é chamado de "foveated rendering".


Embora Kuo não tenha certeza se o headset terá reconhecimento de íris, é a escolha mais natural e elegante para fazer a autenticação do usuário em um produto desta dimensão. Em vez de inserir uma senha ou mexer no sensor de impressão digital, o usuário poderia simplesmente colocar o headset e ser reconhecido pelos detalhes da íris para se autenticar. Tarefas como o Apple Pay poderiam, desta forma, ser realizadas sem problemas.


Conforme relatado anteriormente, Kuo acredita que o headset estará à venda em 2022 por cerca de US$ 1.000 nos Estados Unidos. Espera-se que o produto seja de nicho e de alta qualidade. A Bloomberg acredita que a Apple possa vender apenas um por dia por loja de varejo, devido ao público-alvo e ao alto preço. Acredita-se que o dispositivo tenha dois monitores de alta resolução e que será alimentado pelo Apple Silicon, que rivaliza ou supera em desempenho o chip M1 dos novos Macs lançados no final de 2020.



Fontes: Bloomberg e 9to5Mac

24/03/2021 - 23h06