top of page
  • Foto do escritorRafael de Angeli

Headset da Apple poderá digitalizar íris para pagamentos e autenticação de diferentes usuários

O Headset de realidade mista da Apple deve apresentar digitalização de íris para autenticar pagamentos e fazer logins em contas, diferenciando-se do novo Headset Quest Pro da Meta, de acordo com o site The Information.


Duas pessoas, que aparentemente ajudaram a desenvolver o Headset da Apple, disseram ao site que os usuários poderão escanear suas íris para fazer login rapidamente em suas contas e fazer pagamentos, semelhante ao Face ID e Touch ID, recurso divulgado pela primeira vez pelo conceituado analista Ming-Chi Kuo. A digitalização da íris também facilitaria o uso do mesmo Headset por várias pessoas e diferenciaria o dispositivo do Quest Pro, que não possui esse recurso.


Para habilitar a varredura da íris, as câmeras internas rastreiam para onde os usuários estão olhando. O rastreamento ocular também permite que a Apple reduza a fidelidade gráfica na visão periférica do usuário, reduzindo a quantidade de poder de processamento necessária para os gráficos do Headset. Rumores dizem que a compra da startup alemã SensoMotoric Instruments pela Apple, em 2017, permitiu que a Maçã construísse a tecnologia.


A notícia reiterou o rumor de que o Headset da Apple contará com 14 câmeras, em comparação com apenas 10 no Headset Quest Pro da Meta, projetado para capturar movimento para representar com precisão os movimentos do mundo real em avatares digitais. Duas câmeras voltadas para baixo aparentemente capturam as pernas do usuário, oferecendo outro recurso que o Quest Pro não possui.


O Headset supostamente se assemelha a "um par de óculos de esqui" e parece diferente do Quest Pro. O design da Apple deve depender muito de "tecidos de malha, alumínio e vidro" e ocultar suas câmeras externas melhor do que o Quest Pro. O aparelho também deve ser aparentemente mais fino e leve que o produto da Meta, que pesa 722 gramas.


Além disso, o The Information afirma que o Headset da Apple permite que quem usa óculos, prenda magneticamente lentes de prescrição personalizadas dentro do dispositivo.


No exterior do Headset, uma tela voltada para fora deve permitir que outras pessoas vejam as expressões faciais do usuário. Apesar das preocupações sobre como a tela pode usar a vida útil adicional da bateria, ela seria capaz de operar em uma baixa taxa de atualização para economizar energia, semelhante às telas sempre ativas do Apple Watch e do iPhone 14 Pro.


Conceito: Apple Stack (@TheAppleStack)

O site The Information alertou que alguns recursos planejados anteriormente podem não chegar à versão final do Headset quando o produto for revelado pela gigante de Cupertino no próximo ano.



Fontes: The Information e MacRumors

15/10/2022 - 3h44

Commenti


bottom of page