top of page
  • Foto do escritorRafael de Angeli

Apple Pencil pode ganhar suporte à Rede Buscar usando sinais acústicos

O suporte do Apple Pencil à Rede Buscar pode estar a caminho, descrito em um novo pedido de patente da Apple. Curiosamente, o método que a empresa descreve não usa o chip U1 de banda ultralarga, mas um sinal acústico.


Atualmente, podemos usar o aplicativo Buscar (Find My) para rastrear a maioria dos dispositivos Apple, mas o Apple Pencil não é um deles. A Patently Apple detectou um sinal de que isso pode mudar em breve.


Hoje, o US Patent & Trademark Office publicou um pedido de patente da Apple relacionado à adição do Apple Pencil à lista de dispositivos da Apple que podem fazer parte do serviço de dispositivos “Find My” […]
A patente da Apple está relacionada à localização de um Apple Pencil perdido ou outro dispositivo de entrada periférico que pode ser possibilitado por ressonadores acústicos integrados nas estruturas de alojamento da caneta. Os ressonadores acústicos podem ser formados em uma extremidade da caneta oposta à sua ponta e podem incluir partes do alojamento externo da caneta que são reduzidas a uma espessura projetada que possui um comportamento ou frequência ressonante particular [...]
Em alguns exemplos, um dispositivo eletrônico pode comunicar uma solicitação de localização à caneta e pode fazer com que a caneta gere um sinal acústico para um detector de alvo especificado usando os ressonadores acústicos.

Imagem: Reprodução/Patently Apple

Frequência de ressonância é o nome dado à frequência na qual um objeto vibra com maior amplitude. Você provavelmente já experimentou isso em um avião ou trem, por exemplo, quando um objeto em sua bandeja de repente começa a vibrar sem controle. Uma frequência gerada pelo veículo corresponde à frequência ressonante do objeto.


A frequência de ressonância também é como podemos usar ondas sonoras para quebrar um vidro (ou uma ponte).


O que a nova patente descreve é usar o iPhone para gerar um sinal acústico na frequência ressonante da extremidade de um Apple Pencil, fazendo-o vibrar.


Embora seja um método de localização relativamente rudimentar, teria os benefícios de ser barato e efetivamente não ocupar espaço. Não ajudaria se deixássemos o Apple Pencil para trás em uma cafeteria, por exemplo, pois ele precisaria estar dentro do alcance acústico. No entanto, pelo menos ajudaria a encontrá-lo se estiver por perto.



Os MacBooks, por exemplo, ainda não possuem o chip U1 de balda ultralarga da Apple, presente nos AirTags, iPhones, Apple Watches e AirPods. Ao contrário destes dispositivos, os MacBooks são rastreáveis apenas pelo Bluetooth e enquanto estão ligados. Deve ser bem caro para a Apple colocar um mísero chip extra para localização precisa em seus laptops, não é mesmo? Com certeza os MacBooks têm preços “bem baratos”, que acabam não dando lucro para a Maçã (contém ironia neste parágrafo).



Fontes: Patently Apple e 9to5Mac

28/5/2023 - 3h16

bottom of page