top of page
  • Foto do escritorRafael de Angeli

Apple avança no desenvolvimento de inteligência artificial com possível lançamento do 'Apple GPT'

Gigante de Cupertino investe em inteligência artificial para acompanhar avanços tecnológicos e aprimorar recursos de seus produtos.

Pessoa usando o "Apple GPT" em um iMac

Rumores apontam que a Apple está investindo em projetos de inteligência artificial (IA) com o objetivo de competir com o renomado ChatGPT da OpenAI. Segundo Mark Gurman, da Bloomberg, a gigante de Cupertino está priorizando o desenvolvimento de IA, especialmente em chatbots e funções inteligentes para aplicativos.


Para esse fim, a empresa teria criado uma estrutura denominada "Ajax", destinada a grandes modelos de linguagem como o ChatGPT da OpenAI, o Bing da Microsoft e o Bard do Google. Internamente, a Apple desenvolveu seu próprio chatbot, apelidado pelos engenheiros de "Apple GPT", uma referência divertida ao ChatGPT. Atualmente, a Maçã não possui uma estratégia definitiva para lançar um produto ao público consumidor, de acordo com Gurman.


A preocupação da Apple com o avanço em tecnologias baseadas em IA é compreensível, dado o crescente interesse e uso de chatbots inteligentes que prometem revolucionar a forma como interagimos com smartphones. A empresa restringe o acesso ao aplicativo chatbot em desenvolvimento, disponibilizando-o apenas para funcionários, e não permite que suas saídas sejam utilizadas para aprimorar recursos de produtos para clientes. No entanto, o chatbot é usado para prototipagem e pode responder a perguntas com base nos dados utilizados para seu treinamento.


A plataforma Ajax é baseada na estrutura de aprendizado de máquina Jax do Google, executada na infraestrutura do Google Cloud. Embora a Apple tenha considerado a possibilidade de firmar um contrato com a OpenAI e testar sua tecnologia para equipes corporativas, essa colaboração ainda não se concretizou.


A Apple possui diversas equipes focadas em inteligência artificial, com especial atenção para questões relacionadas à privacidade. Diferentemente de alguns concorrentes, ela sempre foi cautelosa com relação à privacidade, priorizando essa questão em detrimento da funcionalidade. Contudo, sua assistente virtual, a Siri, foi criticada por não apresentar o mesmo nível de desempenho que os produtos concorrentes do Google, Microsoft, Samsung, Amazon e outros.


Em uma teleconferência de resultados em maio, o CEO Tim Cook enfatizou a importância de abordar cuidadosamente o desenvolvimento de IA e resolver questões pendentes. Cook destacou que a Apple considera a IA como uma tecnologia "enorme" e planeja incorporá-la aos produtos de maneira responsável.


Embora ainda não haja informações concretas sobre o lançamento de um chatbot voltado para o consumidor, é evidente que a Apple continua aprimorando os recursos de aprendizado de máquina em seus produtos em cada nova versão de software. O iOS 17, por exemplo, está trazendo melhorias na funcionalidade de previsão de texto, além da introdução de novos recursos relacionados à pesquisa visual e à identificação por foto.


Pessoa usando o "Apple GPT" em um iMac

A Apple deve fazer um anúncio "significativo" relacionado à IA em 2024, mas, por enquanto, não há planos definitivos. John Giannandrea, chefe de IA da Apple, e Craig Federighi, chefe de engenharia de software, lideram os esforços da empresa nessa área. No entanto, como ocorre com várias tecnologias emergentes da gigante de Cupertino, existem relatos de divergências internas sobre o desenvolvimento dos produtos, um desafio que a empresa precisará superar para alcançar o sucesso na área de inteligência artificial.



Fontes: Bloomberg e MacRumors

22/7/2023 - 15h22

Comments


bottom of page