• Rafael de Angeli

The Wall Street Journal ‘confirma’ Touch ID sob a tela no iPhone 13

Linha iPhone 13 (ou 12S) de 2021 deve apresentar sensor óptico de impressão digital na tela, além do Face ID. Dupla autenticação pode ser usada como camada extra de segurança.

Imagem: Reprodução/Archyde

Sempre trazemos muitos rumores em nosso site, até mesmo de vários leakers que têm, em média, de 70 a 90% de acerto. Mas quando a fonte se trata de um dos jornais mais famosos do mundo, como neste caso do The Wall Street Journal, a possibilidade quase se torna realidade antecipada.


A Apple está trabalhando na tecnologia de impressão digital sob a tela para o iPhone 13, um recurso que estaria disponível junto ao Face ID como uma opção biométrica secundária, de acordo com Joanna Stern, do WSJ, que compartilhou o detalhe em uma matéria que analisa os recursos do Samsung Galaxy S21 que podem ser incorporados aos iPhones da próxima geração.


Vimos vários outros rumores, de fontes confiáveis, sobre a funcionalidade Touch ID na tela, como do analista Ming-Chi Kuo e de Mark Gurman, da Bloomberg, ambos dizendo que esse é um recurso que a Apple está considerando adicionar aos novos iPhones. Uma opção secundária de Touch ID seria útil para situações em que o Face ID não é ideal, como ao usar uma máscara facial.


De acordo com Stern, um ex-funcionário disse que a empresa estava trabalhando com sensores ópticos para leitura de impressões digitais na tela, o que "pode ser mais confiável" do que uma solução ultrassônica.


Sensores ópticos de impressão digital na tela funcionam usando luz, e em smartphones Androids que adotaram essa tecnologia, a tela acende com um ícone de impressão digital onde você deve colocar um dedo para fornecer luz, e uma câmera cria uma imagem do dedo. Sensores ópticos podem ser fáceis de enganar porque estão usando uma imagem 2D.


Os sensores de impressão digital ultrassônicos são uma tecnologia mais recente e usam pequenas ondas sonoras para fazer um mapa 3D de uma impressão digital, uma solução mais segura que não é facilmente enganada e que funciona melhor que o antigo Touch ID dos iPhones quando os dedos estão molhados, por exemplo. No entanto, a tecnologia de detecção de impressões digitais ultrassônicas é muito mais cara.


O botão Home do Touch ID que a Apple usou nos iPhones, iPads e Macs são capacitivos, com sensores que usam uma série de capacitores minúsculos para criar um mapa de dados de impressão digital, difícil de enganar, pois não está usando uma imagem de impressão digital direta.


Existem também sensores híbridos óptico-capacitivos. Se a Maçã optar por uma solução óptica, a funcionalidade Touch ID não será necessariamente tão insegura quanto alguns sensores ópticos usados pelos fabricantes de Android. Na verdade, é muito improvável que a Apple use um sensor óptico padrão, mas um híbrido óptico-capacitivo combinaria os benefícios de varredura rápida do sensor óptico com a segurança de um sensor capacitivo, e esse sistema não seria facilmente enganado.


Stern diz que, de acordo com sua fonte, qualquer solução que a Apple decidir adotar precisará atender aos padrões de segurança do seu atual botão Home com Touch ID, para que não haja downgrade na funcionalidade.


Embora a fonte de Stern diga que a gigante de Cupertino está trabalhando em tecnologia óptica, o analista Ming-Chi Kuo acredita que a Apple usará tecnologia ultrassônica. Ele disse que a empresa GIS fornecerá tecnologia "ultrassônica de detecção de grande área" para a Maçã, com a Qualcomm fornecendo um módulo ultrassônico e laminação. Vale lembrar que a Apple também patenteou a funcionalidade "acústica" Touch ID, que funcionaria na tela.


Independentemente da implementação, o retorno do Touch ID para o iPhone seria bem-vindo, pois forneceria mais opções de autenticação para desbloquear o smartphone em diferentes situações, além de uma camada extra de segurança. Na teoria, se a Apple deixar, poderíamos escolher usar as duas formas de autenticação biométrica juntas (Face ID e Touch ID) em um app específico, como de um banco, por exemplo, se assim desejarmos, o que seria excelente para segurança e privacidade.


Até agora, não há confirmações de que esta é uma tecnologia que definitivamente chegará aos iPhones da próxima geração, nem que todos os smartphones da Maçã de 2021 receberão a tecnologia, especialmente se uma solução ultrassônica mais cara for empregada.



Fontes: The Wall Street Journal, Bloomberg, MacRumors

08/02/2021 - 1h51

NewsOnApple_Site_vertical.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Youtube
  • Apple Podcasts
  • Spotify
  • Deezer
  • Google_Podcasts_Logo_2


ASSINE NOSSA NEWSLETTER

2019-2021 © News On Apple. Todos os direitos reservados.