• Rafael de Angeli

Rumor: novos serviços da Apple poderão incluir Podcasts+, Stocks+, Maps+, Health+ e Mail+

Uma variedade de novos serviços da Apple pode incluir "Podcasts+", "Stocks+" e "Mail+", de acordo com analistas da Loup Ventures.

Imagem: Reprodução/MacRumors

Os produtos de serviços de assinaturas da Apple são cada vez mais importantes para o seu modelo de negócios e agora são quase do tamanho de uma empresa da Fortune 50 em receita, crescendo 16% em 2020, para US$ 53,7 bilhões. A Loup Ventures, empresa voltada para pesquisas com foco em tecnologia de ponta, com sede em Minneapolis e Nova York, nos Estados Unidos, destaca que o Spotify acumulou 144 milhões de assinantes pagos em um período de 14 anos, enquanto o Apple Music acumulou 85 milhões de assinantes pagos em apenas cinco anos.


"Isso ilustra o poder dos serviços construídos sobre os aplicativos padrão", diz a notícia.

A Loup Ventures afirma que há espaço para várias adições ao segmento de serviços bem-sucedido da Apple. Novas assinaturas podem estar "se escondendo à vista", sendo construídas sobre aplicativos existentes e, por sua vez, ajudar no crescimento e adoção contínuos dos produtos e serviços da empresa.


O Podcasts+ formaria uma "camada" no aplicativo Podcasts existente, oferecendo uma seleção de programas premium exclusivos. O Spotify mudou-se agressivamente para podcasts, adquirindo os direitos exclusivos de programas populares e removendo-os de outros serviços. Podcasts+ permitiria que a Apple recuperasse o espaço dentro do campo. Houve rumores de que a Maçã teria podcasts exclusivos, até mesmo mantendo negociações para adquirir a rede de podcasts Wondery, antes de ser comprada pela Amazon.


De acordo com a notícia, espera-se que o Podcasts+ seja empacotado como parte do Apple One, bem como do Apple Music, sem custo adicional para assinantes pagos existentes. Podcasts+ também ajudaria a "gerar interesse incremental" no Apple Music e no Apple One como resultado, "gerando receita recorrente e de alta margem".


Stocks+ poderia se basear na mudança da Apple para finanças pessoais com o Apple Card, oferecendo serviços financeiros, como contas de investimento. A empresa poderia "replicar seu sucesso com o Apple Card e oferecer contas de corretagem simples, privadas, seguras e de baixa taxa" e apresentar informações integradas em base em custo, valor de mercado, ganho e perda. Além disso, poderia oferecer serviços de negociação semelhantes ao Robinhood e serviços de consultoria robótica, como o Wealthfront.


Além disso, o Mail+ pode ser o primeiro serviço da Apple relacionado à produtividade pessoal. Seguindo sugestões de serviços existentes, como Invisible e Calendly, o Mail+ pode oferecer gerenciamento, automação e agendamento avançados de caixas de entrada.


O rumor também descreve provisoriamente dois serviços adicionais, intitulados Maps+ e Health+, mas fornece muito menos informações sobre quais formas eles poderiam assumir. O Maps+ poderia apresentar sugestões avançadas para destinos com base em um resultado desejado e ser fortemente integrado ao rumorado "Apple Car". O Health+ poderia aproveitar os dados que a Apple coleta atualmente por meio de seu aplicativo Health e apresentar uma oferta que se move para a saúde digital e a telemedicina.


A chave para quaisquer novos serviços da Apple, explica a notícia, é um alto nível de integração. O Apple Fitness+ serve como um estudo de caso de como um serviço da empresa pode se mudar para um novo espaço e oferecer um produto que os concorrentes não conseguem igualar devido à profunda integração com produtos e serviços existentes, como o Apple Watch, o app Anéis de Atividade e o Apple Music.


A Loup Ventures acredita que novos serviços da gigante de Cupertino capturarão valores de novas maneiras e levarão a empresa a um valor de mercado de três trilhões de dólares. A empresa também especulou, no passado, que a Apple lançará uma assinatura combinada de hardware e software.



Fontes: Loup Ventures e MacRumors

10/01/2021 - 13h34