• Rafael de Angeli

Óculos de realidade virtual devem ser lançados antes do 'Apple Glass' e por um preço bem caro

Especialistas acreditam que, devido ao preço alto, a Apple poderá vender apenas um headset VR por dia por loja. Preço pode ser comparado a um Mac Pro de US$ 5.999.

Conceito: EverythingApplePro

O primeiro headset de realidade virtual (VR) da Apple será um "precursor caro e de nicho" para um produto de realidade aumentada mais ambicioso (Apple Glass), de acordo com Mark Gurman, da Bloomberg.


"Como um dispositivo de realidade virtual, ele exibirá um ambiente digital 3D abrangente para jogos, assistir a vídeos e se comunicar. A funcionalidade de AR [realidade aumentada], a capacidade de sobrepor imagens e informações sobre uma visão do mundo real, será mais limitada. A Apple planeja lançar o produto em 2022, enfrentando o Oculus do Facebook Inc., o PlayStation VR da Sony Corp. e os headsets da HTC Corp., disseram as pessoas. Eles pediram para não serem identificados discutindo planos privados".

De acordo com a notícia, o dispositivo inicial atingiu "vários obstáculos de desenvolvimento" e a empresa tem expectativas de vendas "conservadoras". No entanto, o produto de nicho high-end supostamente visa a preparar desenvolvedores e consumidores para um óculos de realidade aumentada mais tradicionais mais adiante, o tão esperado e rumorado "Apple Glass".


"Os planos sugerem que o primeiro headset da Apple será muito mais caro do que os dos rivais, que custam cerca de US$ 300 a US$ 900. Alguns especialistas acreditam que a empresa pode vender apenas um headset por dia por loja de varejo. A Apple tem cerca de 500 lojas, portanto, nesse cenário, as vendas anuais seriam de pouco mais de 180.000 unidades — excluindo outros canais de vendas. Isso o colocaria a par de outros caros produtos Apple, como o computador desktop Mac Pro de US$ 5.999. Um porta-voz da Apple se recusou a comentar".

De acordo com a Bloomberg, a Apple planeja colocar telas de resolução muito mais alta no headset do que as atuais ofertas de VR, e pretende incluir chips avançados mais poderosos do que até mesmo seus mais recentes processadores M1 encontrados nos Macs Apple Silicon.


A Maçã também teria incluído um “ventilador” no design do headset, que tem o codinome N301 e está em um estágio de protótipo tardio e ainda a ser finalizado, sugerindo que os planos da empresa podem mudar ou o dispositivo pode até ser descartado.


A inclusão do ventilador e dos processadores poderosos resultou, inicialmente, em um dispositivo muito grande e pesado, então a Apple supostamente aproximou o headset do rosto e ajudou a encolher o tamanho. Isso significava que os usuários não podem usar óculos enquanto usam o produto. Para resolver isso, a empresa desenvolveu um sistema onde lentes de prescrição personalizadas podem ser inseridas no headset pelas telas VR. Diz-se também que a Apple está discutindo como pode implementar prescrições no ponto de venda on-line e em lojas de varejo.


Enquanto isso, os óculos AR (Apple Glass), codinome N421, estão em um estágio de desenvolvimento ainda mais precoce e estão "a vários anos de distância", de acordo com pessoas com conhecimento do assunto, embora a Apple tenha planejado lançá-los inicialmente já em 2023.


Rumores dizem que os protótipos atuais do Apple Glass se assemelham a óculos de sol de alto preço com armações grossas que abrigam a bateria e os chips. Diz-se que o ex-designer-chefe Jony Ive, que, desde então, deixou a empresa, preferiu o conceito dos óculos N421 (Apple Glass) ao headset.


A Apple estava, inicialmente, buscando um headset ultrapoderoso que vinha com um hub para abrigar o processador, mas Ive não queria vender um produto que exigisse um dispositivo separado e estacionário para funcionalidade total. Em vez disso, queria um headset com tecnologia menos poderosa que pudesse ser incorporado diretamente no dispositivo, mas o líder da equipe de AR/VR, Mike Rockwell, queria o produto mais poderoso. Foi um impasse que durou meses, e Tim Cook finalmente ficou do lado de Ive.


Como resultado, o Apple Glass foi projetado para funcionar como um dispositivo autônomo, o que significa que ele poderá operar com uma bateria em vez de ser conectado a uma parede ou Mac. De acordo com Gurman, protótipos do óculos incluem câmeras externas para permitir alguns recursos de AR. A Maçã estaria testando usando as câmeras para rastreamento manual e também estaria trabalhando em um recurso em que um usuário poderia digitar virtualmente no ar para inserir textos.


As ambições de AR/VR da Apple são rumores há muito tempo, com muitos dos desenvolvimentos surgindo dos relatórios de Gurman, da Bloomberg.



Fontes: Bloomberg e MacRumors

21/01/2021 - 23h58

NewsOnApple_Site_vertical.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Youtube
  • Apple Podcasts
  • Spotify
  • Deezer
  • Google_Podcasts_Logo_2


ASSINE NOSSA NEWSLETTER

2019-2021 © News On Apple. Todos os direitos reservados.