top of page
  • Foto do escritorRafael de Angeli

Mimimi: Mark Zuckerberg diz que Apple Vision Pro 'não tem soluções mágicas' e é 'solitário'

Em uma reunião com seus funcionários, o CEO da Meta, Mark Zuckerberg, respondeu ao anúncio da Apple sobre o Vision Pro, de acordo com Alex Heath, do The Verge. Zuckerberg disse que o Vision Pro não tem "soluções mágicas" que a Meta não tenha pensado e "custa sete vezes mais" do que seu recém-anunciado headset Quest 3.

Mark Zuckerberg desdenhando de Tim Cook
Imagem: Reprodução/ChannelNews

Zuckerberg acrescentou que o anúncio da Apple "realmente mostra a diferença nos valores e na visão que nossas empresas trazem para isso", observando que o objetivo da Meta é oferecer produtos que sejam "acessíveis e disponíveis para todos". O Vision Pro custará US$ 3.499, enquanto o Quest 3 terá um valor de US$ 499 e o Quest Pro custará US$ 999.


O objetivo da Meta com o metaverso é “fundamentalmente social”, enquanto o Vision Pro parece ser mais isolador, de acordo com Zuckerberg. Ele admitiu que a abordagem da Apple "poderia ser a visão do futuro da computação", mas "não é a que eu quero".


Comentários completos de Zuckerberg, conforme relatado pelo The Verge:


"A Apple finalmente anunciou seu headset, então quero falar sobre isso por um segundo. Eu estava muito curioso para ver o que eles iriam enviar [vender]. E, obviamente, ainda não o vi, então aprenderei mais à medida que brincarmos com ele e vermos o que acontece e como as pessoas o usam".
"Pelo que vi inicialmente, diria que a boa notícia é que não há nenhum tipo de solução mágica que eles tenham para nenhuma das restrições de leis e física que nossas equipes ainda não tenham explorado e pensado. Eles optaram por uma tela de maior resolução e, entre isso e toda a tecnologia que colocaram lá para alimentá-la, custa sete vezes mais e agora requer tanta energia que agora você precisa de uma bateria e um fio conectado a ela para usá-la. Eles fizeram essa troca de design e isso pode fazer sentido para os ‘cases’ que estão procurando".
"Mas olha, eu acho que o anúncio deles mostra bem a diferença de valores e a visão que nossas empresas trazem para isso de uma forma que eu acho muito importante. Inovamos para garantir que nossos produtos sejam tão acessíveis e disponíveis para todos quanto possível, e isso é uma parte essencial do que fazemos. E vendemos dezenas de milhões de Quests".
"Mais importante, nossa visão para o metaverso e a presença é fundamentalmente social. É sobre pessoas interagindo de novas maneiras e se sentindo mais próximas de novas maneiras. Nosso dispositivo também é sobre ser ativo e fazer coisas. Por outro lado, cada demonstração que eles mostravam era uma pessoa sentada sozinha em um sofá. Quero dizer, essa pode ser a visão do futuro da computação, mas tipo, não é o que eu quero. Há uma diferença filosófica real em termos de como estamos abordando isso. E ver o que eles divulgam e como vão competir me deixou ainda mais empolgado e, de várias maneiras, otimista de que o que estamos fazendo é importante e terá sucesso. Mas vai ser uma jornada divertida".

Imagem de divulgação do Meta Quest 3

Poucos dias antes da WWDC, a Meta apresentou o Quest 3, seu headset de realidade mista de última geração. Com data de lançamento para o final deste ano, o headset apresenta um design 40% mais fino e confortável, uma tela de alta resolução e até o dobro do desempenho gráfico do Quest 2. O headset começará em US$ 499 com 128 GB de armazenamento, e a empresa planeja compartilhar mais detalhes sobre o produto em um evento em 27 de setembro.


A Maçã informou que o Apple Vision Pro estará disponível nos Estados Unidos no início de 2024.


Apple Vision Pro

 

Nosso comentário sobre o assunto:


Na verdade, o “tio Mark” está completamente perdido no metaverso que “não pegou”, na realidade aumentada extremamente limitada de seus produtos (a anos luz do Apple Vision Pro) e em sua rede social que vai de mal a pior. Dor de cotovelo não pega bem também, querido! Aceita, que dói menos! 🤪🤣



Fontes: The Verge e MacRumors

10/6/2023 - 15h02

Comments


bottom of page