• Rafael de Angeli

Apple processa ex-funcionário por roubar segredos comerciais e divulgá-los para a mídia

A Maçã abriu um processo contra Simon Lancaster, um ex-funcionário que supostamente usou sua posição para "roubar informações confidenciais de segredos comerciais" da empresa que vazaram para um jornalista e foram publicadas como rumores.


Lancaster trabalhou na Apple por mais de uma década, usando sua posição para participar de reuniões internas e acessar documentos que, segundo a Maçã, estavam "fora do escopo de suas responsabilidades". Os detalhes que ele obteve foram publicados em artigos da imprensa que "citaram uma 'fonte' da Apple".


Em troca da informação vazada, Lancaster pediu favores à pessoa da mídia com quem estava em contato, como fornecer uma cobertura favorável de uma empresa iniciante na qual o ex-funcionário investiu.


Até 1º de novembro de 2019, o "quase leaker" ex-funcionário foi contratado como Líder de Materiais Avançados e Arquiteto de Design de Produto, envolvido com vários projetos de hardware. Seu papel era avaliar materiais e inovações de prototipagem para futuros dispositivos de hardware. Ele começou a vazar detalhes para seu contato da imprensa em 29 de novembro de 2018 por meio de mensagens de texto, e-mails e telefonemas.


Depois de se demitir da Apple, Lancaster "aprofundou" seu relacionamento com o correspondente da mídia e a investigação interna de dispositivos de propriedade da empresa sugeriu que ele "comunicou segredos comerciais específicos da Apple" enquanto também "tomava medidas específicas" para procurar informações adicionais. Em seu último dia, o ex-funcionário baixou um "número substancial" de documentos confidenciais da empresa.


"Além disso, a análise forense dos dispositivos que a Apple forneceu a Lancaster por seu trabalho na Apple mostra Lancaster e o Correspondente coordenados para roubarem documentos específicos e informações de produtos da Apple. Em várias ocasiões, o Correspondente solicitou a Lancaster que obtivesse documentos e informações específicas sobre segredos comerciais da Apple. Em várias ocasiões, Lancaster enviou ao Correspondente alguns dos materiais confidenciais solicitados usando dispositivos de propriedade da Apple. Em outras ocasiões, Lancaster se reuniu pessoalmente com o Correspondente para fornecer-lhes as informações confidenciais da Apple solicitadas".

De acordo com a Apple, as informações que Lancaster compartilhou incluíam detalhes de "produtos de hardware não lançados, alterações não anunciadas de recursos em produtos de hardware existentes e anúncios de produtos futuros". Ele também assumiu uma nova função na Arris Composites, um fornecedor da Apple, e a gigante de Cupertino diz que ele acessou informações confidenciais que ajudariam a Arris, além de vazar documentos da Maçã para a mídia.


A Apple não fornece detalhes sobre quais produtos vazaram por Lancaster, mas muitos dos vazamentos aconteceram por volta de outubro e novembro de 2019, e preocupam o que a empresa chama de "Projeto X". Logo após sua saída, o ex-funcionário falou com o jornalista para o qual vazou detalhes, parabenizando a pessoa pelo sucesso de uma notícia que continha detalhes que ele vazou.

Simon Lancaster

Como todos os funcionários da Apple, Lancaster assinou um "Acordo de Confidencialidade e Propriedade Intelectual" antes de ser contratado, que o proíbe de compartilhar informações secretas e proprietárias, além de participar de "treinamentos de segurança" e "Eventos de Conduta nos Negócios" centrados na prevenção do roubo de documentos secretos.


A Apple agora está buscando indenizações decorrentes dos segredos comerciais que o ex-funcionário roubou, com a empresa planejando determinar o valor no julgamento. A Maçã também quer recuperar de Lancaster todos os ganhos, lucros e vantagens que ele obteve com o roubo de documentos.


A novela apenas começou. Mas com ela, estamos descobrindo, aos poucos, como os segredos da Apple são vazados. Saudades da época em que Steve Jobs subia ao palco e nos apresentava produtos inovadores, geniais e fantásticos. Atualmente, sabemos quase todos os detalhes dos produtos antes de seus lançamentos. Será que agora isso muda?



Fonte: AppleInsider e MacRumors

16/03/2021 - 16h07