• Rafael de Angeli

Juíza permite que acionistas processem a Apple por comentários de Tim Cook

Comentários do CEO da Maçã sobre a demanda de iPhones na China não agradou investidores.


Uma juíza federal decidiu que a Apple deve enfrentar um processo acusando a empresa de esconder o fato de que a demanda de iPhones na China estava em declínio, levando a "dezenas de bilhões de dólares em perdas para os acionistas". O foco específico está nos comentários feitos pelo CEO da empresa, Tim Cook, durante a divulgação de resultados do quarto trimestre fiscal de 2018 da Apple, informou a Reuters.


A Apple foi forçada a revisar suas diretrizes de lucro no primeiro trimestre de 2019 devido a "atualizações menores do iPhone" e problemas significativos de demanda na China. As ações da Maçã caíram drasticamente após esse anúncio, representando um dos raros momentos em que a gigante de Cupertino teve que revisar suas indicações e direções.


Durante sua fala sobre o quarto trimestre de 2018, Cook elogiou a forte demanda por iPhones em todos os setores, levando à temporada de compras natalinas.


Cook havia dito, na ligação com analistas, que o iPhone XS e XS Max tiveram um 'começo muito bom' e que, enquanto alguns mercados emergentes enfrentavam pressões de queda nas vendas, 'eu não colocaria a China nessa categoria'.

A juíza distrital Yvonne Gonzalez Rogers disse que é "implausível" que o CEO da Apple não sabia que a demanda na China estava caindo. Os acionistas também afirmam que, poucos dias depois, a empresa ordenou que os fabricantes reduzissem as taxas de produção do iPhone e seus envios:


"Na ausência de algum desastre natural ou outro motivo intermediário, é simplesmente implausível que Cook não soubesse que a demanda do iPhone na China estava caindo apenas alguns dias antes de cortar as linhas de produção", escreveu Rogers.

Além disso, durante a mesma divulgação de ganhos do quarto trimestre de 2018, a Apple anunciou que também deixaria de relatar as vendas de unidades de seus produtos de hardware. A juiza Rogers disse que esta decisão "sugere plausivelmente que os réus esperavam que as vendas unitárias diminuíssem".


Rogers negou provimento à maioria das reclamações no processo, mas determinou que os acionistas "podem processar os comentários do presidente-executivo Tim Cook, divulgando uma forte demanda do iPhone".



Fonte: 9TO5Mac

NewsOnApple_Site_vertical.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Youtube
  • Apple Podcasts
  • Spotify
  • Deezer
  • Google_Podcasts_Logo_2


ASSINE NOSSA NEWSLETTER

2019-2020 © News On Apple. Todos os direitos reservados.