• Rafael de Angeli

Apple lança novos projetos de iniciativa de igualdade racial e justiça nos Estados Unidos

Conforme divulgado ontem por Tim Cook, CEO da Apple, durante programação do CBS This Morning, grandes iniciativas foram anunciadas.


A Apple anunciou hoje um conjunto de novos projetos como parte de sua Iniciativa de Equidade e Justiça Racial (REJI - Racial Equity and Justice Initiative) de US$ 100 milhões para “ajudar a desmantelar barreiras sistêmicas à oportunidade e combater injustiças enfrentadas pelas comunidades de cor” nos Estados Unidos.


Os projetos incluem o Propel Center, um centro global de inovação e aprendizado para Faculdades e Universidades Historicamente Negras (HBCUs), uma Apple Developer Academy, para apoiar programação e educação tecnológica para estudantes em Detroit, e financiamento de capital de risco, para empreendedores negros e pardos.


Renderização do Propel Center

Tim Cook, CEO da Apple:

"Somos todos responsáveis pelo trabalho urgente de construir um mundo mais justo e mais equitativo — e esses novos projetos enviam um sinal claro do compromisso duradouro da Apple. Estamos lançando as mais recentes iniciativas da REJI com parceiros em uma ampla gama de setores e origens — de alunos a professores, desenvolvedores a empreendedores e organizadores comunitários a defensores da justiça — trabalhando juntos para capacitar comunidades que suportam o peso do racismo e da discriminação por muito tempo. Estamos honrados em ajudar a trazer essa visão à tona e combinar nossas palavras e ações com os valores de equidade e inclusão que sempre valorizamos na Apple".

A iniciativa se baseia no trabalho da Maçã para promover a equidade racial na educação, na economia e no sistema de justiça criminal, e é liderada pela vice-presidente de Meio Ambiente, Política e Iniciativas Sociais da Apple, Lisa Jackson.


"Cada indivíduo merece igual acesso à oportunidade, independentemente da cor da pele ou CEP", disse Jackson. "Por muito tempo, as comunidades de cor enfrentaram injustiças grosseiras e barreiras institucionais à sua busca pelo sonho americano, e estamos orgulhosos de emprestar nossas vozes e recursos para construir novos motores de oportunidade que capacitam, inspiram e criam mudanças significativas".

Renderização do campus do The Propel Center

A Apple está contribuindo com US$ 25 milhões para o Propel Center, que foi projetado para apoiar a próxima geração de diversos líderes, fornecendo currículos inovadores, suporte tecnológico, oportunidades de carreira e programas de bolsas de estudo. O Propel Center oferecerá uma ampla gama de trilhas educacionais, incluindo IA (Inteligência Artificial) e aprendizado de máquina, tecnologias agrícolas, justiça social, artes de entretenimento, desenvolvimento de aplicativos, AR (Realidade Aumentada), design e artes criativas, preparação para a carreira e empreendedorismo. Especialistas da Apple ajudarão a desenvolver currículos e fornecer orientação contínua e suporte de aprendizagem, além de oferecer oportunidades de estágio.


Ainda este ano, a gigante de Cupertino também abrirá uma Apple Developer Academy em Detroit. A academia foi projetada para capacitar jovens empreendedores, criadores e programadores negros, ajudando-os a cultivar as habilidades necessárias para empregos na economia de aplicativos iOS em rápido crescimento. Lançados em colaboração com a Michigan State University, os cursos da Apple Developer Academy estarão abertos a todos os alunos em Detroit, independentemente de sua formação acadêmica ou se eles têm alguma experiência anterior em programação.


Além disso, a Apple anunciou hoje dois novos investimentos nos espaços de capital de risco e bancos, com ambos os projetos projetados para fornecer capital para empresas de propriedade minoritária. Ela investirá US$ 10 milhões com a Harlem Capital, empresa de capital de risco em estágio inicial com sede em Nova York, para apoiar seus investimentos em 1.000 empresas com diversos fundadores nos próximos 20 anos. Além de fornecer capital para “empreendedores de cor”, a Harlem Capital também emprestará sua experiência aos esforços mais amplos da Apple para promover o acesso à oportunidade econômica. A empresa oferecerá orientação aos alunos da Detroit Developer Academy e participantes do Acampamento de Empreendedores da Apple para Fundadores e Desenvolvedores Negros. Ela também apoiará o programa de estágio Harlem Capital, focado em abrir portas para mulheres aspirantes e investidores minoritários.


A empresa também investirá US$ 25 milhões no Clear Vision Impact Fund de Siebert Williams Shank, que fornece capital para pequenas e médias empresas, com ênfase nas pertencentes a minorias. O fundo procura apoiar empresas que operam ou atendem a mercados carentes e que promovem iniciativas de crescimento inclusivo.



Por fim, a Apple está fazendo uma contribuição para o The King Center, um memorial vivo ao legado do Dr. Martin Luther King Jr. para compartilhar seus ensinamentos e inspirar as novas gerações a levarem adiante seu trabalho inacabado. Na próxima semana, a filha do Dr. King e CEO do The King Center, Drª Bernice A. King, lançará um apelo à ação incentivando os jovens a retribuir às suas comunidades como parte da série "Challenge for Change" da Apple - um conjunto de guias de conversação e desafios baseados na aprendizagem em questões relacionadas à raça e desigualdade.


As divulgações seguem as notícias de terça-feira de que a Apple planejou um anúncio não relacionado a produtos para hoje, 13 de janeiro. O CEO da Apple, Tim Cook, deu uma entrevista à CBS This Morning, que se concentra nas iniciativas:




"A Iniciativa de Equidade e Justiça Racial da Apple está dando três grandes passos. Apoiando o Propel Center, um centro global de inovação e aprendizagem para HBCUs. Nossa primeira Developer Academy nos Estados Unidos - em Detroit. E financiamento para acelerar negócios pertencentes a minorias".


Fontes: CBS, Apple e MacRumors

13/01/2021 - 12h30