top of page
  • Foto do escritorEduardo Galiani

Tim Cook aponta recorde de vendas de iPhones no Brasil, onde Apple assume 2ª posição em market share

Tim Cook revelou para analistas as receitas do primeiro trimestre do ano e a notícia de que as vendas de iPhones renderam outro recorde para a empresa. O CEO acenou para os acertos nos diferentes modelos do smartphone, além de admitir problemas com as linhas de Macs e iPads.


Segundo o CEO da Apple, Tim Cook, a empresa vendeu, no primeiro trimestre de 2023, o valor de US$ 51,33 bilhões em iPhones, um novo recorde para a gigante de Cupertino. De acordo com ele, os usuários do iPhone Pro continuam elogiando o sistema de câmeras mais poderoso de todos os tempos em um iPhone e que o iPhone 14 e o iPhone 14 Plus continuam a encantar os usuários com sua bateria de longa duração e câmera avançadas.



Durante a teleconferência do segundo trimestre fiscal de 2023 da empresa, na última quinta-feira, Tim Cook analisou:


"Em março, estávamos empolgados em expandir o SOS de emergência via satélite para seis novos países, trazendo esse importante recurso de segurança para ainda mais usuários. Agora oferecemos esse serviço vital em 12 países e sou grato por cada nota que recebi de todo o mundo sobre o impacto de salvar vidas de nossos recursos de segurança".

Os Serviços da Apple também estabeleceram um recorde histórico com receita de US$ 20,91 bilhões para o primeiro trimestre. Tim Cook disse, na teleconferência, que a equipe alcançou todos os recordes de receita na App Store, no Apple Music e no iCloud e que agora, com mais de 975 milhões de assinaturas, as linhas de Serviços da Apple podem alcançar ainda mais pessoas.


As vendas dos Macs registraram receita de US$ 7,17 bilhões, em concordância com as expectativas da empresa, e a receita do iPad foi de US$ 6,67 bilhões.


"O Mac enfrentou (em 2023) uma comparação muito difícil devido ao lançamento incrivelmente bem-sucedido de nosso chip M1 em toda a linha de Mac no ano passado. E, como nossas outras linhas de produtos, o Mac também está enfrentando alguns contratempos macroeconômicos e cambiais".

Em sua linha de raciocínio, o executivo afirma que, semelhante ao Mac, o desempenho da receita do iPad foi afetado por desafios macroeconômicos e dificuldades cambiais.



Em Vestíveis, Casa e Acessórios, a receita foi de US$ 8,76 bilhões e, sobre o Apple Watch, o CEO disse que com sua excepcional variedade de recursos de saúde e segurança, o dispositivo se torna cada vez mais indispensável a cada dia.


“O Apple Watch Ultra está atraindo aventureiros, atletas e usuários comuns com seus recursos inovadores criados para resistência e exploração", mencionou Cook.

A Apple vem conquistando cada vez mais espaço no mercado brasileiro de smartphones e agora, Tim Cook confirmou que as vendas de iPhones bateram recordes em mercados emergentes, incluindo o Brasil, a Malásia e a Índia. Isso pode ser um indício de que as estratégias de marketing e de condições de parcelamento, ou outras, relacionadas às formas de pagamento, podem estar dando certo para esses países.


Mesmo com a desvalorização do dólar no cenário mundial, a Maçã tem direcionado seus esforços para esses mercados com potencial de crescimento. A empresa enxerga neles uma grande oportunidade, especialmente devido à baixa participação da marca nesses locais.


Apple BKC em Mumbai inaugurada em 18 de abril de 2023.

O Boticário investe na Maçã


O diretor financeiro da Apple (CFO), Luca Maestri, revelou que O Boticário, empresa de cosméticos brasileira, começou a investir nas plataformas da Maçã para aumentar a produtividade e a satisfação de seus funcionários. A empresa adotou o iPhone como meio de gerenciamento de operações, além de ter migrado todo o desenvolvimento de software internamente e adotado o Mac como dispositivo padrão para equipes de desenvolvimento em todo o mundo.


Enquanto isso, a Motorola, que antes tinha uma participação significativa no mercado, tem perdido terreno. A queda da participação da marca pode estar relacionada à falta de lançamentos significativos e a concorrência de empresas que oferecem smartphones similares com preços mais acessíveis. Ademais, a Samsung, embora ainda mantenha sua posição de líder de mercado, viu sua participação diminuir. Em um resultado apertado, portanto, a Apple assumiu a segunda posição em market share de smartphones no mercado brasileiro, de acordo com a StatCounter Global Stats.



Market share (participação no mercado) em abril de 2023 no Brasil

  1. Samsung - 40,71%

  2. Apple - 20,77%

  3. Motorola - 19,99%

  4. Xiaomi- 12,83%

  5. LG - 3,23%


A posição das empresas no mercado de smartphones certamente é um termômetro importante para detectar a eficácia das estratégias de venda e de lançamento de produtos, podendo ter resultados animadores para a Apple. Entretanto, é importante destacar que o carro-chefe, responsável pelos lucros e vendas da Maçã é o iPhone e, depender de apenas um dispositivo em um mercado de tecnologia que conta com uma grande variedade de produtos voltados para entretenimento e trabalho pode se tornar um problema caso a empresa não mostre inventividades certeiras futuramente.



Fontes: Apple, Sky News, Sakshipost, StatCounter Global Stats e CNN Brasil

7/5/2023 - 4h21

Comments


bottom of page