• Rafael de Angeli

Policiais rastreiam, pelo Apple Watch, mulher sequestrada no Texas, nos EUA

A polícia do Texas usou o recurso de rastreamento de localização celular do Apple Watch para encontrar uma mulher que havia sido sequestrada.


Os policiais prenderam Adalberto Longoria, em 20 de janeiro, por suspeita de sequestro agravado por um evento ocorrido em dezembro de 2020, informou o meio de comunicação local News 4 San Antonio.


Em 16 de dezembro, as autoridades chegaram ao Lookout Hollow Circle, na cidade de Selma, no estado do Texas, nos Estados Unidos, depois de serem alertadas sobre um possível sequestro. Uma vez lá, os policiais falaram com uma garota que disse que sua mãe havia sido levada.


Alegadamente, a mãe da menina estava discutindo com Longoria em um estacionamento do lado de fora de um apartamento. A menina ouviu a mãe gritar, mas não sabia para onde foi. Pouco tempo depois, a mãe ligou para a filha via Apple Watch e disse que Longoria a havia sequestrado.


A polícia, mais tarde, rastreou a localização do dispositivo móvel da mulher usando um ping de celular de emergência até um estacionamento do Hotel Hyatt. Quando os policiais chegaram, encontraram a mulher em um veículo no estacionamento.


A vítima disse às autoridades que estava discutindo com Longoria. Depois de dizer a ela para tirar suas coisas do caminhão, ele supostamente foi embora com a mulher ainda na carroceria do caminhão.


A mulher implorou a Longoria para parar. Em resposta, ele supostamente freou várias vezes enquanto dirigia, batendo-a de volta para a carroceria do veículo.


Depois de dirigir por um tempo, Longoria a deixou sair e eventualmente estacionou no Hotel Hyatt. A mulher disse que estava desorientada e não sabia onde estava. Quando a vítima disse a Longoria que havia chamado a polícia, ela contou que o suposto sequestrador havia jogado dinheiro nela. Alegadamente, ele fugiu quando os policiais chegaram ao local.


Relatórios da mídia local não esclarecem qual recurso de ping de dispositivos da Apple a polícia usou, mas o aplicativo “Buscar” permite o rastreamento de localização de iPhones e de modelos de Apple Watch habilitados para celular, além de praticamente todo o ecossistema da Maçã (iPads, Macs etc). Agências de aplicação da lei também podem rastrear dispositivos celulares em emergências para ajudar a triangular a posição de um usuário entre torres de celular.


Esta não é a primeira vez que os dispositivos da Apple ajudam as autoridades a rastrearem suspeitos. Em março de 2020, a polícia de Melbourne usou o aplicativo Buscar para localizar dois homens após uma perseguição mortal depois de uma invasão domiciliar.



Fonte: AppleInsider

23/01/2021 - 16h03