• Rafael de Angeli

Estudo aponta que Apple Watch pode prever a Covid-19 até uma semana antes do teste

O dispositivo pode ajudar a tomar medidas de precauções em situações de alto risco, possivelmente impedindo qualquer propagação antes que alguém seja altamente contagioso.


Um novo estudo de pesquisadores do Hospital Mount Sinai, de Nova York, nos Estados Unidos, feito por médicos e funcionários da instituição, publicado no Journal of Medical Internet Research, descobriu que o Apple Watch pode efetivamente prever um diagnóstico positivo de Covid-19 até uma semana antes dos atuais testes de swab nasal baseados em PCR.


A investigação, apelidada de Warrior Watch Study (algo como "Estudo do Relógio Guerreiro"), usou um aplicativo dedicado ao Apple Watch e ao iPhone e incluiu participantes da equipe do Mount Sinai. O estudo exigiu que os participantes usassem o aplicativo para monitoramento e coleta de dados de saúde, e também pediu que preenchessem uma pesquisa diária para fornecer feedbacks sobre seus potenciais sintomas de Covid-19 e outros fatores, incluindo estresse.


Durante o curso do estudo, a equipe de pesquisa contratou “várias centenas de profissionais de saúde” para participar e coletou dados entre abril e setembro de 2020. O principal sinal biométrico que os autores do estudo estavam observando foi a variabilidade da frequência cardíaca (VFC), que é um indicador-chave de tensão no sistema nervoso de uma pessoa. Essas informações foram combinadas com outras sobre sintomas relatados associados à Covid-19, incluindo febre, dores, tosse seca, problemas gastrointestinais, perda de paladar e olfato, entre outros.



O Warrior Watch Study não só foi capaz de prever infecções até uma semana antes dos testes fornecerem diagnósticos confirmados, mas também revelou que os padrões de VFC dos participantes normalizaram rapidamente após o diagnóstico, retornando ao normal cerca de uma a duas semanas após seus testes positivos.


Quanto ao que o estudo poderia levar em termos de intervenções reais, os autores observam que ele pode ajudar a antecipar os resultados e isolar os indivíduos de outros que estão em risco. Mais importante, fornece um meio de fazê-lo remotamente, permitindo que os cuidadores antecipem ou detectem um caso de Covid-19 sem sequer fazer um exame físico ou administrar um teste de swab nasal, o que pode ajudar a tomar medidas de precauções em situações de alto risco quando há suspeita de casos, possivelmente impedindo qualquer propagação antes que alguém seja altamente contagioso.


O estudo está em andamento e se expandirá para examinar o que mais os wearables (vestíveis), como o Apple Watch e seus sensores integrados, podem nos dizer sobre outros impactos da Covid-19 na vida dos profissionais de saúde, incluindo quais fatores, como sono e atividade física, podem ter em associação com a doença.



Fontes: Icahn School of Medicine at Mount Sinai e TechCrunch

10/02/2021 - 16h08