• Rafael de Angeli

Brasileiros são os que mais aceitam o rastreamento de apps do iOS 14.5 no iPhone

Brasil lidera com 51%, seguido pela França com 48%; Estados Unidos segue em quinto, com 29% dos usuários autorizando o rastreamento de apps no iOS 14.5.


Uma pesquisa da AppsFlyer analisou a aceitação do aplicativo por usuários brasileiros após atualizarem seus iPhones para o iOS 14.5.


De acordo com a pesquisa, o Brasil foi o país com o maior índice de aprovação entre os proprietários de iPhone, com a maioria concordando com o rastreamento de aplicativos.


O estudo levou em consideração 7% dos brasileiros que já haviam atualizado o smartphone para a nova versão do sistema operacional da Maçã. Dentro deste segmento, 51% dos usuários deram permissão para rastrearem seus aplicativos. A análise foi realizada com base nos dados de aceitação obtidos de 950 aplicativos disponíveis.


No ranking, atrás dos brasileiros, estão os franceses com 48% e os britânicos com 33%.


Confira os cinco países participantes do estudo e seus respectivos números de aceitação de rastreamento de apps no iOS 14.5:

  • Brasil - 51%

  • França - 48%

  • Reino Unido - 33%

  • Japão - 31%

  • Estados Unidos - 29%


A chegada do iOS 14.5 representou uma grande virada em termos de privacidade para os usuários de iPhone e iPad, porque, como todos sabemos, os novos lançamentos das plataformas da Apple fornecem um controle mais preciso sobre a privacidade.


Estamos falando especificamente sobre se as empresas terão ou não permissão para enviar solicitações de rastreamento relacionadas à chamada "publicidade direcionada", já que grandes gigantes como Facebook, Instagram e Google "visualizam" as atividades online para ver que tipo de anúncios são recomendados para cada usuário.


Os números de desativação do recurso no Brasil é muito baixo se comparado ao que foi divulgado na semana passada, com base em um estudo global da Flurry Analytics.


Os novos números indicam que, entre os 2,5 milhões de usuários ativos nos Estados Unidos, apenas cerca de 4% optam por permitir o rastreamento de terceiros em aplicativos. De acordo com a Flurry, aproximadamente 96% dos americanos decidiram afastar os olhares curiosos das empresas dos seus hábitos de navegação e utilização do sistema. Os números são diferentes muito provavelmente porque cada empresa adota estratégias distintas para suas estatísticas, mas nos dão uma ótima noção da realidade sobre o novo recurso App Tracking Transparency (Transparência do Rastreamento de Apps) do iOS 14.5.



Estes números são chocantes para empresas que dependem diretamente do rastreamento como sua principal fonte de receita, como Mark Zuckerberg, que gerou US$ 84 bilhões em receita no ano passado apenas com publicidade online.


Esta prática é amplamente usada por muitos gigantes da tecnologia e gera aproximadamente US$ 189 bilhões em todo o mundo. Embora 12% dos 5,3 milhões de usuários decidam que os aplicativos continuarão a rastreá-los, o cenário não é algo que essas empresas celebrem, pois 88% dos usuários ao redor do mundo não permitirão mais o seu rastreamento.


Ao monitorar mais de 1 milhão de aplicativos móveis, a Flurry Analytics é capaz de fornecer dados em mais de 2 bilhões de dispositivos por mês, e a boa notícia é que ela está comprometida em atualizar as estatísticas sobre a transparência do rastreamento de aplicativos todas as semanas.



Fontes: AppsFlyer, Flurry Analytics e Mediarun Search

17/05/2021 - 0h33