top of page
  • Foto do escritorEduardo Galiani

Apple Ring? Apple pode estar se preparando para avançar ainda mais no mercado de vestíveis com o desenvolvimento de seu anel inteligente

Com o iminente lançamento do dispositivo desenvolvido pela Samsung, relatório sugere que a Apple deve estar acelerando o desenvolvimento do seu próprio anel inteligente, que pode ser usado no dedo para rastrear as biometrias de saúde dos usuários.

Anel inteligente
Imagem: Conceito/Jonas Daehnert

A Apple vem brincando com a ideia de um vestível em formato de anel há vários anos, como indicado por diversos registros de patentes. Mas com a Samsung se preparando para lançar seu próprio produto, pode ser o momento certo para a empresa seguir em frente com algo que incorpora o “mantra” do CEO, Tim Cook: "ser o melhor, não o primeiro".

 

Segundo o Electronic Times, a gigante de Cupertino vem observando de perto o mercado, em busca de sinais de que um anel inteligente seja uma alternativa mais popular ao relógio, que possa ser usado por mais tempo e, que seja mais fácil de usar, por exemplo, durante o sono. Acredita-se que a Apple está considerando seriamente a ideia como uma expansão viável de sua linha de vestíveis.

 

"Parece provável que a comercialização esteja iminente", disse um insider da indústria citado no relatório.

 

O rumor surge enquanto a Samsung se prepara para revelar um “Galaxy Ring” em seu segundo evento Galaxy Unpacked 2024, que provavelmente ocorrerá na segunda metade de julho. A empresa coreana insinuou a existência do produto ao final de seu primeiro evento Unpacked em janeiro, e agora espera-se que entre em produção em massa no segundo semestre do ano.

Anél Inteligente, Galaxy Ring
Imagem: Reprodução/MacRumors

Além de sua suposta capacidade de medir o fluxo sanguíneo, o Galaxy Ring também deverá incluir monitoramento de ECG, rastreamento de sono, funcionalidades para controlar outros dispositivos e fazer pagamentos sem fio remotamente.

 

A categoria emergente de anéis inteligentes é atualmente liderada pelo Oura Ring, lançado pela primeira vez pela empresa finlandesa de tecnologia em saúde, Oura, em 2015. O dispositivo coleta dados de atividade, frequência cardíaca, frequência respiratória e sono, e os transmite via Bluetooth para o aplicativo da Oura. Agora em sua terceira geração, o dispositivo também pode medir a temperatura corporal e o ciclo menstrual, e a bateria, diz-se, que dura uma semana com uma única carga.

 

Em março de 2022, a Oura anunciou que havia vendido mais de um milhão de anéis, mas sua última versão tem sido alvo de críticas depois que a empresa introduziu uma taxa de assinatura mensal de US$ 5,99 que colocou certos aspectos dos dados do usuário atrás de um paywall.

Anel inteligente
Imagem: Reprodução/Healthline

Com a Apple acelerando o desenvolvimento de um anel inteligente e a Samsung se preparando para lançar o "Galaxy Ring", o mercado de vestíveis continua se mostrando promissor. A possível incursão da Apple, respaldada pela filosofia de "ser o melhor, não o primeiro" de Tim Cook, sugere uma abordagem estratégica e um produto premium.


Oferecendo uma alternativa mais confortável ao relógio, especialmente durante o sono, este mercado pode testemunhar uma intensificação da competição e uma maior diversidade de produtos. A liderança da Oura Ring ressalta o interesse crescente em dispositivos que promovam saúde e bem-estar, mas a resposta do mercado à entrada da Maçã permanece uma incógnita, dada sua história de redefinição de categorias de produtos.


Fontes: MacRumors e 9to5Mac

25/3/2024 -

Comments


bottom of page