• Rafael de Angeli

Apple informa para não usar bateria com revestimento amargo nos AirTags

Alguns fabricantes começaram a aplicar uma camada amarga nas baterias CR2032 para evitar que crianças as comam.


Como os AirTags foram lançados em abril deste ano e se espera que tenham uma bateria de pelo menos um ano, pode levar algum tempo até que seus usuários precisem de uma bateria de substituição, mas quando chegar a hora de uma atualização, a Apple está alertando os clientes para não comprar baterias com revestimento amargo.


Os ‌AirTags‌ usam baterias CR2032 em forma de moeda, que têm um tamanho fácil de engolir. Alguns fabricantes, como a Duracell, começaram a aplicar uma camada amarga nas baterias CR2032 para evitar que crianças as comam.



De acordo com a Duracell, centenas de baterias de moeda de lítio são engolidas acidentalmente por crianças a cada ano e elas podem causar uma reação química prejudicial. O revestimento amargo atóxico reage com a saliva e tem como objetivo impedir a deglutição.


Como o site The Loop aponta, o documento de suporte para substituição de baterias do AirTag, da Apple, publicado no início deste mês, alerta especificamente contra agentes amargos e diz que esses revestimentos podem fazer com que a bateria não funcione.


"Baterias CR2032 com revestimentos amargos podem não funcionar com o AirTag ou outros produtos movidos a bateria, dependendo do alinhamento do revestimento em relação aos contatos da bateria".

O alinhamento do revestimento em relação aos contatos da bateria está em questão, portanto, para garantir o funcionamento do AirTag. Os usuários devem adquirir baterias CR2032 de reposição que não possuam nenhum tipo de revestimento.


O uso da bateria CR2032 pela Apple tem sido um problema na Austrália e alguns varejistas australianos se recusaram a vender ‌AirTags‌ devido ao fácil acesso à bateria.


A Comissão Australiana da Concorrência e do Consumidor (ACCC) enviou um comunicado à imprensa instando os pais a manter os ‌AirTags‌ fora do alcance das crianças por causa de questões sobre a acessibilidade e segurança da bateria dentro do produto.


A bateria no AirTag pode ser acessada pressionando e girando o acessório para abri-lo, o que a ACCC acredita ser simples o suficiente para as crianças descobrirem.


Além de evitar baterias com revestimentos, os usuários de AirTags também devem fazer um esforço para mantê-los longe das crianças.

Fontes: The Loop e MacRumors

31/07/2021 - 1h01