• Rafael de Angeli

Apple contrata engenheiros para trabalhar na conectividade 6G de próxima geração

A Maçã está contratando engenheiros para trabalhar na tecnologia sem fio 6G de próxima geração, com base em anúncios de emprego vistos por Mark Gurman, da Bloomberg.

Imagem: Reprodução/Pplware

As listagens são para cargos nos escritórios da Apple no Vale do Silício e em San Diego, onde a empresa trabalha no desenvolvimento de tecnologia sem fio e design de chips:


"Você terá a oportunidade única e gratificante de criar tecnologia sem fio da próxima geração que terá um impacto profundo nos futuros produtos Apple", de acordo com o anúncio de emprego. "Nesta função, você estará no centro de um grupo de pesquisa de ponta responsável pela criação de tecnologias disruptivas de acesso por rádio de próxima geração na próxima década". As pessoas contratadas para os cargos "pesquisarão e projetarão sistemas de comunicação sem fio (6G) de próxima geração para redes de acesso a rádio" e "participarão de fóruns acadêmicos/indústria apaixonados por tecnologia 6G".


A Apple só adotou a conectividade 5G em seus smartphones no ano passado com a linha iPhone 12. O 6G deve ser lançado por volta de 2030, no final desta década, mas as listas de empregos indicam que a gigante de Cupertino está ansiosa para se envolver nos estágios iniciais no desenvolvimento da nova tecnologia, conforme descrições das vagas divulgadas pelos sites Ladders e no LinkUp.


No final do ano passado, a Apple se juntou à Next G Alliance, um grupo da indústria criado pela Alliance for Telecommunications Industry Solutions (ATIS), que busca "avançar a liderança norte-americana em tecnologia móvel no 6G e além na próxima década, enquanto se baseia na evolução a longo prazo do 5G".



A Next G Alliance realizou sua primeira reunião para membros em novembro de 2020 para definir a direção e a estratégia abrangentes da iniciativa. Os outros membros do grupo incluem Charter, Cisco, Google, Hewlett-Packard, Intel, Keysight Technologies, LG, Mavenir, MITRE, VMware, entre outras.


Em setembro, a operadora americana AT&T disse que já tem engenheiros trabalhando na próxima geração de redes 6G. Alguns analistas dizem que a tecnologia pode permitir velocidades mais de 100 vezes mais rápidas do que o 5G, mas, novamente, não se espera que a tecnologia chegue nos próximos anos.


A mudança dá continuidade à tendência da Apple em preferir desenvolver hardware interno para seus dispositivos, em vez de depender de terceiros. Em 2019, a Maçã e a Qualcomm resolveram uma batalha legal e chegaram a um acordo de fornecimento de chipsets plurianuais que abriu o caminho para a Apple usar os modems 5G da Qualcomm nos modelos iPhone 12.


Além disso, um documento judicial do acordo revelou que a Apple provavelmente usará modens Snapdragon X60 para sua linha de iPhones de 2021, seguido pelo primeiro modem 5G de 10 Gigabits do mundo, o Snapdragon X65, nos iPhones de 2022.


O Snapdragon X65 pode ser o último modem da Qualcomm usado em iPhones, já que analistas do Barclays e várias outras fontes previram que a Apple mudará para seu próprio modem 5G para iPhones até 2023.



Fontes: Bloomberg, Next G Alliance, Ladders, LinkUp e MacRumors

21/02/2021 - 22h29

NewsOnApple_Site_vertical.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Youtube
  • Apple Podcasts
  • Spotify
  • Deezer
  • Google_Podcasts_Logo_2


ASSINE NOSSA NEWSLETTER

2019-2021 © News On Apple. Todos os direitos reservados.