• Fernando Cunha JR

Apple Arcade, qual o futuro da plataforma?

Apple Arcade, serviço de jogos da empresa da maçã, uma plataforma inovadora?


Quando pensamos em Apple, a última coisa que nos vem à mente é uma empresa de jogos. Ao lançar sua plataforma de jogos, o Apple Arcade, notoriamente a empresa planejou entrar no mundo dos games, talvez até pensando em uma concorrência direta com os serviços de jogos do Google, o Stadia, e da Microsoft, o xCloud, porém, no decorrer dos eventos, a plataforma da Apple se mostrou muito diferente do Stadia e do xCloud, se parecendo, em muito, com plataformas já existentes e, de certo sucesso entre os gamers, como a Steam, Epic ou até mesmo o GOG, embora essa última tenha um foco maior em jogos antigos (o que me agrada muito, diga-se de passagem, pois, convenhamos, jogar jogos antigos sem ter que configurar ambientes virtuais e/ou configurar inúmeros malabarismos em sua máquina, é um atrativo enorme).


Muito se esperou de uma plataforma que ainda não conseguiu atrair os gamers, muito devido pelas características dos jogos que a Apple oferece, sendo que alguns são extremamente simples, a grande maioria com gráficos infantis demais e, ao meu ver, a falta de um título "arrasa quarteirão". Com a incorporação do serviço às Apple TVs, inclusive forçando a mudança de seu controle, de um controle de TV básico para um joystick sensível ao toque, fez com que rumores aparecessem de um console de videogame da empresa da maçã. E eu fui um desses que acreditou - a ainda acredita - que em algum momento a Apple criará algo para apagar a má impressão gerada pelo Pippin, primeira tentativa - frustrada - da empresa em entrar no mundo dos games, no ano de 1995.


Jogos em nuvem é, hoje em dia, um caminho mais lógico a ser seguido, porém, conhecendo a Apple como conhecemos, acho improvável que num futuro próximo a empresa estenda seu legado para um ambiente onde todo o processamento fique a cargo de um datacenter, ao invés de seus dispositivos mobile.


Então, por que a Apple apenas não libera Stadia e xCloud para seus iDevices?


A Apple só aprovará um serviço de jogos em nuvem para a App Store caso exista um aplicativo que seja nativo para iOS, obviamente para garantir seu faturamento direto e, também, pois as regras da App Store exigem que seus desenvolvedores submetam cada jogo individualmente e, então, os jogos podem ser revistos e listados como apps em sua App Store. E certamente isso é algo que a Stadia e a xCloud obviamente não querem fazer.


Sendo assim, não estamos mais falando em um serviço de jogos em cloud e, ao invés disso, a empresa da maçã quer oferecer um catálogo que apenas faça um link para os jogos que estão em sua App Store, sem a possibilidade de executá-los de outra maneira que não através de seus iDevices.


Nesse meio tempo, a Netflix começa a olhar para esse nicho e, se as previsões se concretizarem, teremos mais um competidor nesse mercado já no ano que vem, embora os rumores mostrem que o serviço seria um "Apple Arcade menor", pois o projeto teria foco em uma mescla de produtores independentes e a própria Netflix, cujo foco é, conhecidamente, o streaming de filmes. Lembrando que a empresa lançou, no final de 2018, uma série interativa baseada em Minecraft, jogo de sucesso mundial e que dispensa comentários, onde é possível, ao espectador, escolher o rumo da história.


Mas a Apple tem uma grande carta na manga: realidade aumentada. Seus aparelhos, iPad e iPhone, são excelente máquinas de geração de realidade aumentada e isso pode pesar a favor da empresa, desde que utilizada de maneira mais ágil do que é hoje em dia.


Enfim, para que a Apple possa fazer frente aos serviços já existentes, deveria, em primeiro lugar, ter um jogo "blockbuster", aquele carro-chefe que hoje não existe em seu portfólio. Apostar em realidade aumentada também é algo que a Apple poderia usar (e abusar) em seus jogos, elevando o patamar de qualidade, pois hoje é evidente que, embora o poder de processamento seja algo perto do "absurdo", os jogos de seu catálogo pouco aproveitam de sua capacidade.


Quem sabe não veremos, em algum momento, um iCloud voltado para jogos? As cartas estão na mesa e, historicamente, é sabido que a Apple nos oferece surpresas, quando menos as esperamos.


Aguardemos!



29/06/2021 - 10h