top of page
  • Foto do escritorRafael de Angeli

'Amazon e Apple conspiraram para tornar iPhone e iPad mais caros', diz processo antitruste

A Apple e a Amazon trabalharam juntas para aumentar o preço dos iPhones e iPads, eliminando vendedores terceirizados da Amazon que ofereciam produtos da Apple a um custo menor, de acordo com um novo processo antitruste aberto em Washington, nos EUA.


A denúncia, apresentada pelo escritório de advocacia Hagens Berman, diz que a Apple e a Amazon tinham um "acordo horizontal ilegal" que "reduzia a ameaça competitiva representada por comerciantes terceirizados", uma violação das leis antitruste federais. Havia cerca de 600 vendedores terceirizados de dispositivos Apple no Amazon Marketplace, sendo reduzido para apenas sete.


A Amazon começou a eliminar vendedores terceirizados depois de assinar um acordo, em 2019, com a Apple, para limitar o número de revendedores no Amazon Marketplace a 20 por país. Em troca, a Apple fornecia à Amazon um preço de atacado com desconto para iPhones e iPads.


Ao restringir vendedores terceirizados de oferecer produtos Apple, a Amazon se tornou a vendedora dominante de produtos da Maçã no Amazon Marketplace, do qual a Amazon e a Apple "se beneficiariam mesmo que prejudicasse o público".


O processo afirma que, antes do acordo, revendedores terceirizados ofereciam "preços com grandes descontos" daqueles que a Apple queria ter para sua loja online, o que resultava em preços mais baixos para os consumidores. Não há nenhuma palavra sobre dispositivos específicos que aumentaram de preço devido ao acordo e nenhuma explicação se os vendedores estavam oferecendo dispositivos mais antigos ou produtos atuais, nem se eram dispositivos recondicionados.


"Quando a Apple e a Amazon renovaram seu contrato de revenda existente em 2019, a única parte perdedora de seu plano foram os consumidores, que foram pegos de surpresa pelos aumentos de preços", disse Berman. "Onde os consumidores costumavam encontrar preços com desconto de mais de 20% para iPhones e iPads à venda no Amazon Marketplace, agora eles ficam presos aos preços premium da Apple".


Hagens Berman está buscando uma liminar para impedir que a Amazon bloqueie revendedores terceirizados de produtos Apple e reembolse consumidores que "pagaram a mais por iPhones e iPads".



Fontes: Hagens Berman, 9to5Mac e MacRumors

4/12/2022 - 3h48

Comments


bottom of page