• Rafael de Angeli

Problemas na produção e crise energética estão afetando fornecedores do iPhone 13 no Vietnã e China

Os recém-lançados modelos do iPhone 13 estão aparentemente passando por um obstáculo na produção, principalmente devido a uma nova onda de preocupações com a pandemia e capacidade limitada de fabricação dos sistemas de câmeras dos dispositivos no Vietnã, de acordo com o Nikkei Asia.

Apple Sanlitun, em Pequim, na China

Os ‌iPhones 13‌ mini, ‌13‌, 13 Pro‌ e 13 Pro‌ Max apresentam estabilização ótica de imagem (OIS - optical image stabilization) por deslocamento de sensor, um recurso que antes era exclusivo do iPhone 12 Pro Max, e a expansão do recurso é supostamente a causa raiz da produção encontrar dificuldades.


De acordo com a notícia, a expansão do OIS para todos os modelos da linha iPhone 13 colocou uma pressão sobre os fornecedores da Apple, pois a demanda pelo sistema é significativamente maior, aumentando a pressão para atender aos padrões de alta qualidade da Maçã, e a batalha contra a crise global de saúde, a pandemia da Covid-19 ainda em curso.


"Isso colocou os fornecedores na posição de ter que aumentar a produção sem comprometer a qualidade da produção, em um cenário de severas restrições devido à COVID". "As montadoras ainda podem produzir os novos iPhones, mas há uma lacuna no fornecimento [no] porque os estoques dos módulos de câmera estão se esgotando", disse um dos executivos com conhecimento direto ao Nikkei Asia. "Não há nada que possamos fazer a não ser monitorar a situação no Vietnã todos os dias e esperar que aumentem a produção".

A demanda pelos novos ‌iPhones 13‌ tem sido alta, de acordo com as primeiras estimativas compartilhadas por analistas. O ‌iPhone‌ deste ano apresenta atualizações consideráveis ​​em comparação com o iPhone 12, incluindo uma tela ProMotion, notch menor e mais recursos premium de câmeras.



O Nikkie Asia relata que os problemas de produção devem começar a ser resolvidos em meados de outubro, mas acrescenta cautela de que alguns dos outros fornecedores da Apple, como a Foxconn e a Pegatron, podem começar a ver problemas em um futuro próximo. Por outro lado, a alta demanda do ‌iPhone 13‌ está levando alguns dos fornecedores a priorizar a gigante de Cupertino em relação a outros clientes.


"A situação pode melhorar em meados de outubro, já que a produção em uma das principais instalações de fabricação de módulos de câmera do iPhone no sul do Vietnã foi gradualmente retomada nos últimos dias, após vários meses de interrupções intermitentes". "Até agora, as principais montadoras de iPhone, Foxconn, Pegatron e Luxshare, ainda não foram significativamente afetadas pelos cortes de energia. Mas ainda é desconhecido o escopo de uma possível reação em cadeia de paradas de produção nos fabricantes de materiais, componentes, módulos e peças".

Devido à crise energética na China, os fornecedores da Apple também tiveram que lutar contra a redução de horas de trabalho por causa de novas restrições, afetando a produção.



Fontes: Nikkei Asia e MacRumors

3/10/2021 - 0h48