• Rafael de Angeli

Compras fora da App Store são liberadas na Coreia do Sul com comissão de 26% para a Apple

Desenvolvedores da App Store na Coreia do Sul podem oferecer sistemas alternativos de pagamento em seus aplicativos. A mudança ocorre depois que o país aprovou uma lei que proíbe os operadores de lojas de apps de exigir que os desenvolvedores usem seus próprios sistemas de compra nos aplicativos.


A atualização do desenvolvedor da Apple sobre aplicativos distribuídos na Coreia do Sul começa com a empresa dizendo que a ‌App Store‌ foi projetada "para ser um local seguro e confiável para descobrir e baixar aplicativos", mas continua explicando que a mudança é simplesmente para garantir que esteja em conformidade com a lei local:


"A Lei de Negócios de Telecomunicações na Coreia do Sul foi recentemente alterada para exigir que os aplicativos distribuídos por operadores do mercado de aplicativos na Coreia do Sul possam oferecer uma opção alternativa de processamento de pagamentos em seus aplicativos. Para cumprir esta lei, os desenvolvedores podem usar o Direito de Compra Externa StoreKit. Esse direito permite que aplicativos distribuídos na App Store exclusivamente na Coreia do Sul tenham a capacidade de fornecer uma opção alternativa de processamento de pagamento no aplicativo. Os desenvolvedores que desejam continuar usando o sistema de compra no aplicativo da Apple podem fazê-lo e nenhuma ação adicional é necessária".

A Apple continua alertando os desenvolvedores de que o uso do direito fará com que alguns recursos da ‌App Store‌, como Pedir para comprar e Compartilhamento familiar, fiquem indisponíveis para seus usuários. A razão para isso, explica a Maçã, é porque os pagamentos que ocorrem fora do próprio sistema de pagamento da ‌App Store‌ não podem ser validados:


"A Apple não poderá ajudar os usuários com reembolsos, histórico de compras, gerenciamento de assinaturas e outros problemas encontrados ao comprar bens e serviços digitais por meio de um método de compra alternativo".

A Apple fornece aos desenvolvedores uma lista de provedores de serviços de pagamento (PCPs) pré-aprovados, na Coreia do Sul, que inclui KCP, Incise, Toss e NICE. Os desenvolvedores ainda podem usar um PSP diferente, mas ele deve atender aos mesmos critérios de ter um sistema de processamento de pagamento seguro e um histórico estabelecido de proteção da privacidade do usuário. Notavelmente, a Apple ganhará uma comissão de 26% em todas as vendas processadas, apesar das dúvidas do regulador coreano sobre as taxas cobradas em sistemas de pagamento de terceiros.


Os desenvolvedores interessados ​​em usar o direito de compra externa do StoreKit para aplicativos na Coreia do Sul precisam preencher um formulário de solicitação de direito.



Em setembro de 2021, abrindo brecha para o resto do mundo, a Coreia do Sul aprovou um projeto de lei que proíbe a Apple e o Google de exigir que os desenvolvedores usem seus próprios sistemas de compras dentro dos aplicativos, permitindo que cobrem dos usuários usando métodos de pagamento de terceiros.


Também em 2021, mas em outubro, a Apple anunciou que atualizou suas Diretrizes de Revisão da App Store com três mudanças importantes relacionadas a comunicações fora da loja, coleta de informações de contato dentro dos aplicativos e os In-App Events.


Imagem: Reprodução/MacRumors

Agora só nos resta esperar para que compras fora da App Store também sejam "liberadas" ao redor do mundo… Mas será que compensa uma taxa de 26% fora da loja de apps da Maçã se ao vender pela App Store custa 15% para desenvolvedores que ganham até US$ 1 milhão por ano e 30% para os demais, os grandes desenvolvedores? Só o tempo nos dirá!



Fonte: MacRumors

2/7/2022 - 0h58