• Rafael de Angeli

Beta do iOS 13.5 traz API de notificação de exposição à COVID-19

Esqueça o beta do iOS 13.4.5. Ele não existe mais!


A Apple lançou hoje uma nova versão beta do iOS 13.5, contendo a primeira versão de sua API de notificação de exposição para rastreamento de contatos COVID-19. A versão beta está disponível para desenvolvedores, juntamente com a primeira versão beta do Xcode 11.5, que inclui uma versão atualizada do iOS SDK que incorpora a API de notificação de exposição ao coronavírus.


Saiba mais:

- Apple e Google lançam parceria para ajudar a combater o coronavírus no mundo


Em conjunto com isso, os representantes da Apple e do Google dizem que também estão lançando as primeiras “sementes” da API de notificação de exposição para desenvolvedores de autoridades de saúde pública. O objetivo, dizem as empresas, é coletar feedbacks desses desenvolvedores sobre como melhorar a API antes do seu lançamento, em meados de maio.


A Apple está se referindo a esta versão como beta 3 do iOS 13.5, após duas versões betas do iOS 13.4.5. Isso ocorre porque qualquer revisão do iOS que usa um novo SDK deve ter seu número de versão menor alterado. Eis o motivo do salto do iOS 13.4.5 para o iOS 13.5. Confusão de números, na fase beta, é claro.


Enquanto isso, o Google também lançou uma nova versão beta do Google Play Services com a API de notificação de exposição e um SDK que acompanha o programa para selecionar desenvolvedores.


Na sexta-feira, 1º de maio, os representantes da Apple e do Google divulgarão informações adicionais aos desenvolvedores. Isso incluirá um código de amostra para ajudar a entender melhor como o sistema de notificação de exposição funcionará.


A Apple não está liberando a API de notificação de exposição para todos os desenvolvedores, mas apenas para as autoridades de saúde pública. Outros desenvolvedores também serão adicionados à versão beta do processo de teste, dizem as empresas.


Como a API de notificação de exposição da Apple funciona?


Quando duas pessoas estão próximas, com a proximidade detectada pelo Bluetooth, seus telefones trocam identificadores anônimos. Se um indivíduo for diagnosticado com COVID-19, ele poderá transmitir, para servidores na nuvem, uma lista de todas as pessoas com quem esteve em contato.


O telefone da segunda pessoa fará o download periodicamente de uma lista de todos que testaram positivo em sua área. Se ocorrer uma correspondência, eles serão notificados e solicitados a entrarem em contato com as autoridades de saúde.


Ainda em 2020, iOS e Android receberão atualizações para permitirem que os usuários optem pela notificação de exposição sem instalar um aplicativo. A partir de agora, essa API de notificação de exposição permitirá que as autoridades de saúde pública desenvolvam seus próprios aplicativos de rastreamento de contatos com preocupações em relação à privacidade e à duração da bateria.


A Apple e o Google dizem que já receberam feedbacks das autoridades de saúde pública e, em resposta, fizeram alterações na API. Por exemplo, a atualização de hoje permite que os desenvolvedores definam e calculem um nível de risco de exposição a serem exibidos aos usuários. Isso permitirá, às autoridades, disponibilizarem informações mais específicas sobre a exposição, como distância e duração.


A informação foi dada, em primeira mão, pelo brasileiro Guilherme Rambo, em seu Twitter. Guilherme é conhecido no meio Apple por vasculhar as entranhas dos sistemas operacionais da Maçã e encontrar muitos rumores e informações “escondidas”.

A Apple está publicando detalhes, com histórico de revisões, na estrutura de notificação de exposição em seu site.



Fonte: 9TO5Mac

NewsOnApple_Site_vertical.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Youtube
  • Apple Podcasts
  • Spotify
  • Deezer
  • Google_Podcasts_Logo_2


ASSINE NOSSA NEWSLETTER

2019-2020 © News On Apple. Todos os direitos reservados.