• Rafael de Angeli

Apple cresce 54% em receita e 111% em lucro líquido no 2º trimestre fiscal de 2021

São "apenas" US$ 23,6 bilhões de lucro sobre US$ 89,6 bilhões de receita, com recordes históricos de Macs e Serviços.


A Apple anunciou hoje os resultados financeiros do segundo trimestre fiscal de 2021, que corresponde ao primeiro trimestre do ano.


A empresa registrou receita de US$ 89,6 bilhões e lucro líquido trimestral de US$ 23,6 bilhões, ou US$ 1,40 por ação diluída, em comparação com a receita de US$ 58,3 bilhões (+53,7%) e lucro líquido trimestral de US$ 11,2 bilhões (+110,8%), ou US$ 0,64 por ação diluída, no mesmo trimestre de 2020.



A gigante de Cupertino estabeleceu novos recordes de receita com Macs e Serviços neste trimestre, enquanto a receita geral atingiu um recorde no trimestre de março.


A margem bruta foi de 42,5%, em comparação com 38,4% no mesmo trimestre do ano anterior, com vendas internacionais respondendo por 67% da receita. A Apple também declarou um aumento no pagamento de dividendos de US$ 0,22 por ação, ante US$ 0,205 anteriormente. O dividendo será pago em 13 de maio aos acionistas.


Tim Cook, CEO da Apple:

"Este trimestre reflete as formas duradouras como nossos produtos ajudaram nossos usuários a encontrar este momento em suas próprias vidas, bem como o otimismo que os consumidores parecem sentir sobre dias melhores para todos nós. A Apple está em um período de grande inovação em nossa linha de produtos e estamos nos concentrando em como podemos ajudar nossas equipes e comunidades onde trabalhamos a emergir desta pandemia para um mundo melhor. Isso certamente começa com produtos como o todo-novo iMac e o iPad Pro, mas se estende a esforços como os 8 gigawatts de nova energia limpa que ajudaremos a trazer para a rede e nosso investimento de US$ 430 bilhões nos Estados Unidos nos próximos 5 anos".

Como tem acontecido há mais de um ano, a Apple mais uma vez não está emitindo orientações aos acionistas para o trimestre atual que será encerrado em junho, uma vez que permanece uma incerteza considerável em torno do impacto da situação de saúde global com a pandemia da Covid-19.



Luca Maestri, diretor financeiro da Apple:

"Estamos orgulhosos de nosso desempenho no trimestre de março, que incluiu recordes de receita em cada um de nossos segmentos geográficos e forte crescimento de dois dígitos em cada uma de nossas categorias de produtos, levando nossa base instalada de dispositivos ativos a um ponto mais alto. Esses resultados nos permitiram gerar um fluxo de caixa operacional de US$ 24 bilhões e retornar quase US$ 23 bilhões aos acionistas durante o trimestre. Estamos confiantes em nosso futuro e continuamos a fazer investimentos significativos para apoiar nossos planos de longo prazo e enriquecer a vida de nossos clientes".

Confira os números por seguimento:


  • iPhone: US$ 47,9 bilhões (+66%)

  • Mac: US$ 9,1 bilhões (+70%)

  • iPad: US$ 7,8 bilhões (+79%)

  • Vestíveis, Casa e Acessórios: US$ 7,8 bilhões (+25%)

  • Serviços: US$ 16,9 bilhões (+27%)


Vale lembrar que o Apple Watch e os AirPods se encaixam na categoria "vestíveis".


A Apple fechou a quarta-feira (28) valendo US$ 2,243 trilhões.


Nada mal, não é mesmo?



Fontes: Apple e MacRumors

28/04/2021 - 23h15